Dra. Roberta França - Geriatra Barra da Tijuca

+55 (21) 2104-9572

Av. Luís Carlos Prestes, 410 Sala  321
Barra da Tijuca, Rio de Janeiro - RJ,

Depressão Resistente no Tratamento do Idoso

19/4/2018

Não é raro, na prática geriátrica, o paciente chegar ao consultório com uma história de depressão de longa data já tratada com inúmeras medicações e segundo a família " nada adianta, ela não melhora" "ele já tomou todos os antidepressivos" " ela melhora por um tempo e depois piora de novo".
 

Acredite, este fato é mais comum do que você imagina!
Estudos mostram que só 50% dos idosos tratados para depressão respondem a primeira medicação prescrita!! 

 

Muito são os fatores que colaboram para essa não resposta: 
* tratamento inadequado, seja por doses abaixo das terapêuticas, medicação pouco assertiva ou diagnóstico equivocado;


* má aderência ao tratamento. É muito comum os próprios pacientes ou cuidadores darem metade do comprimido por achar "forte demais" ou não dar por "medo de viciar";


* distúrbios neuropsiquiátricos associados como bipolaridade, lesões vasculares, demência ou lesões expansivas (tumores);


* comorbidades clínicas como dor crônica, baixa acuidade visual e/ou auditiva, doenças respiratórias.
 

Diante de tantas possibilidades um bom exame clínico é fundamental. Tão importante quanto exames laboratoriais e de imagem é a história detalhada deste paciente que nos dará o melhor caminho a seguir.


Sou uma profunda defensora do tratamento da depressão, seja ela inicial ou recorrente. Acredito que ninguém merece viver na escuridão da dor e da tristeza, não importa sua origem. 

Tratar a depressão é dar o direito irrevogável do paciente a retomar sua própria vida e reescrever sua história.

Só quem já passou ou convive com pessoas depressivas sabe o valor do tratamento. 
E não estou dizendo apenas de tratamento medicamentoso.


Recuperar a alegria de viver e a luz do olhar vai muito além de pílulas diárias.

É preciso renascer , fazer terapia, reencontrar os amigos, fazer atividade física que lhe dê prazer, caminhar apenas para ver gente. Tudo isso são movimentos que modificam a história da doença !


Não há nenhuma vergonha em gritar por socorro...
Não há nenhuma invasão em buscar socorro
Tratar é preciso!!!
E seja bem vindo a vida

 

Dra Roberta França 
Medicina Geriátrica - Barra da Tijuca - Rio de Janeiro

 

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Demência Vascular - O que você Precisa Saber

06/25/2019

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo